vacina.svg

Vacinômetro

doses

Total de Doses Aplicadas

Última atualização: 14 de Abril de 2024

primeira-dose

Pessoas que Receberam a 1ª dose

Última atualização: 14 de Abril de 2024

segunda-dose

Pessoas que Receberam a 2ª dose

Última atualização: 14 de Abril de 2024

primeira-dose

Pessoas que Receberam a 3ª dose

460.575

Última atualização: 14 de Abril de 2024

primeira-dose

Pessoas que Receberam a 4ª dose

214.249

Última atualização: 14 de Abril de 2024

primeira-dose

Porcentagem da população vacinável que Recebeu a 1ª dose

87.74 %

Última atualização: 14 de Abril de 2024

segunda-dose

Porcentagem da população vacinável Totalmente Imunizada

80.72 %

Última atualização: 14 de Abril de 2024

primeira-dose

Estimativa da População Vacinável

986.388

Última atualização: 14 de Abril de 2024

segunda-dose

Estimativa da População em Geral

1.025.360

Última atualização: 14 de Abril de 2024

Fase da vacinação

Estamos na Todos os públicos

Grupo Anterior:

Esquema Vacinal COVID-19: Crianças de 6 meses a 4 anos 11 meses e 29 dias – 3 doses (1ª dose – 6 meses de idade; 2ª dose – 7 meses de idade e 3ª dose – 9 meses de idade). Se a criança não for vacinada nos meses indicados, ainda pode receber as doses até 4 anos 11 meses e 29 dias. Crianças a partir de 05 anos – necessitam ter 2 doses com intervalo de 4 semanas (iniciar ou completar o esquema conforme situação vacinação encontrada). Adolescentes a partir de 12 anos e Adultos – 2 doses com intervalo de 4 semanas (iniciar ou completar o esquema conforme situação vacinação encontrada). As doses de reforço não estão mais indicadas para as pessoas a partir de 5 anos de idade que não fizerem parte dos grupos prioritários. Grupos Prioritários que devem receber as doses de reforço com a vacina Pfizer bivalente: • 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas - 1 dose de reforço a cada 6 meses; • Trabalhadores de saúde, pessoas que vivem ou trabalham em instituições de longa permanência; indígenas, ribeirinhos, quilombolas; pessoas com deficiência permanente ou comorbidades; funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas e população em situação de rua - 1 dose de reforço anual.

Grupo Atual:

Esquema Vacinal COVID-19: Crianças de 6 meses a 4 anos 11 meses e 29 dias – 3 doses (1ª dose – 6 meses de idade; 2ª dose – 7 meses de idade e 3ª dose – 9 meses de idade). Se a criança não for vacinada nos meses indicados, ainda pode receber as doses até 4 anos 11 meses e 29 dias. Crianças a partir de 05 anos – necessitam ter 2 doses com intervalo de 4 semanas (iniciar ou completar o esquema conforme situação vacinação encontrada). Adolescentes a partir de 12 anos e Adultos – 2 doses com intervalo de 4 semanas (iniciar ou completar o esquema conforme situação vacinação encontrada). As doses de reforço não estão mais indicadas para as pessoas a partir de 5 anos de idade que não fizerem parte dos grupos prioritários. Grupos Prioritários que devem receber as doses de reforço com a vacina Pfizer bivalente: • 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas - 1 dose de reforço a cada 6 meses; • Trabalhadores de saúde, pessoas que vivem ou trabalham em instituições de longa permanência; indígenas, ribeirinhos, quilombolas; pessoas com deficiência permanente ou comorbidades; funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas e população em situação de rua - 1 dose de reforço anual.

O QUE A PREFEITURA ESTÁ FAZENDO

+ notícias

Dúvidas frequentes

  • A vacina é confiável?

    Todas as vacinas autorizadas para uso no Brasil e no mundo passam por testagens rigorosas. Não há nenhuma morte registrada causada pelo uso da vacina ou qualquer efeito colateral grave. Os imunizantes passam por três fases de testes, em que milhares de pessoas participam das etapas, há também um monitoramento dos efeitos e desdobramentos no organismo de cada indivíduo. Apesar de ter sido uma das vacinas mais rápidas a serem produzidas na história, só foi possível tanta agilidade pois cientistas do mundo inteiro trabalharam juntos para resolver essa grande crise mundial.

  • Documentação Pessoas com Deficiência Permanente

    Documento de identificação com foto e CPF
    Original e Cópia de Comprovante de Residência

    Comprovante que possui alguma deficiência, podendo ser um dos documentos listados:

    • Laudo médico que indique a deficiência;
    • Cartões de gratuidade no transporte público;
    • Documento que indique se tratar de pessoa com deficiência;
    • Comprovante de recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC);
    • Documento comprobatório de vinculação a Centros de Reabilitação e/ou Unidades Especializadas no atendimento às pessoas com deficiência.

    - Nos casos de deficiência física aparente ou visível que causem limitações, não será obrigatório a apresentação do documento comprobatório.

  • Documentação de Trabalhadores da Saúde

    - Documento de identificação com foto e CPF;

    - Comprovante de residência e cópia (que fica no ponto de vacinação) com endereço que comprove residência no Município;

    - Original e cópia de documento que comprove a condição de trabalhador da saúde em estabelecimento situado em Maceió, podendo ser um dos documentos listados:

    1. Trabalhadores dos serviços de saúde de Maceió: Declaração de vínculo empregatício emitida pelo Diretor-Geral ou Diretor Médico, atestando a condição do trabalhador, contracheque atualizado (mês anterior) ou carteira de trabalho comprovando vínculo ativo.

    2. Trabalhadores de saúde autônomos


    - Certidão de regularidade do respectivo Conselho de Classe e um dos seguintes documentos: Documentação comprobatória da condição de Microempreendedor Individual (MEI); Conta de energia de imóvel comercial em seu nome ou em nome de sua empresa; autodeclaração de efetivo exercício da atividade profissional na área da Saúde, acompanhada de três (03) contratos de prestação de serviço ou de três (03) declarações de pacientes, notas fiscais ou contratos de vinculação a planos de saúde privados.

    Baixe aqui o formulário de AUTODECLARAÇÃO DE EFETIVO EXERCÍCIO DA ATIVIDADE PROFISSIONAL EM SAÚDE.

    3. Cuidadores e assistentes domiciliares e trabalhadores de serviços funerários


    - Carteira de Trabalho que comprove o vínculo ativo ou contracheque atualizado (mês anterior). 

    4. Residentes ou estudantes em estágio 

    - Termo de Compromisso de Estágio (TCE).



  • Documentação de Comorbidades

    1. Documento de identificação com foto e CPF;

    2. Original e cópia do comprovante de residência (que fica no ponto de vacinação) com endereço que comprove residência no Município.

    3. Original e cópia de documento que comprove que possui alguma comorbidade, podendo ser um dos documentos listados: 

    - Prescrição médica para a vacina contendo a condição que justifique a imunização;
    - Exames específicos que estabeleçam o diagnóstico;
    - Relatório médico;
    - Cadastros específicos no Sistema Único de Saúde (SUS).
    - Receitas para terapêutica específica de condições descritas. 

    Descrição das comorbidades incluídas como prioritárias para a vacinação contra a COVID-19 clique aqui para ver a lista 

  • Quais vacinas são aplicadas em Maceió?

    Em Maceió, estão sendo aplicadas a CoronaVac e a Pfizer/BioNTech. 




  • Como posso agendar a vacinação de um idoso acamado?

    O Cadastramento de idosos acamados é feito das 8h às 17h, no telefone (82) 3312-5589 ou pelo e-mail idososacamados@sms.maceio.al.gov.br. As informações necessárias para o cadastro são: Nome completo, idade, data de nascimento, CPF, endereço completo, ponto de referência, contato e nome do responsável.

  • Onde ocorre a vacinação?

    O município de Maceió dispõe de 04 (quatro) pontos de vacinação para a COVID-19, são eles: Maceió Shopping (Mangabeiras), Shopping Pátio Maceió (Cidade Universitária), Centro de Atendimento ao Turista – CAT (Ponta Verde) e Tenda Saúde da Gente (Itinerante – a cada 15 dias em um bairro diferente). Além disso, a vacina COVID-19 também está disponível em 20 unidades de saúde em diferentes bairros da cidade.

  • Vou precisar usar máscara depois de usar a vacina?

    É fundamental manter a utilização das máscaras e todos os protocolos de segurança contra o Coronavírus, como o distanciamento social. Mesmo vacinado, você pode contrair e transmitir o vírus para pessoas que não receberam o imunizante. Além do mais, novas variantes do vírus estão circulando no Brasil. A flexibilização das medidas de segurança poderá ocorrer quando uma parte maior da população estiver vacinada.

  • Quem pode tomar a vacina?

    Todos pertencentes aos grupos prioritários mediante apresentação de documento comprobatório que será retido a cada dose; com
    exceção de idosos e crianças de 6 meses a 4 anos de idade, que necessitam apresentar apenas o documento de identificação/certidão de nascimento, e as gestantes;

    Os esquemas primários de vacinação contra a COVID-19 não mais serão recomendados rotineiramente para as pessoas com 5 anos de idade ou mais que não fizerem parte do grupo prioritário. Contudo, se um indivíduo que não tenha sido vacinado anteriormente (nenhuma dose prévia) ou que tenha recebido apenas uma dose da vacina contra a COVID-19 optar por se vacinar, poderá iniciar e/ou completar o esquema primário de vacinação. Esse consiste em duas doses da Vacina COVID-19 disponível e recomendada para a idade, com intervalo mínimo de 4 semanas entre as doses;

    Pessoas que tiveram COVID-19 precisam aguardar a melhora total do quadro, com pelo menos 30 dias de intervalo do início dos sintomas ou da coleta da amostra do RT-PCR positivo (detectável) em caso de COVID leve ou moderada e 3 meses em caso de COVID grave ou SIM-P (síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica);

    Pessoas com febre ou sintomas sugestivos da infecção pelo coronavírus precisam aguardar a melhora do quadro, cumprindo o
    isolamento e testagem;

    Pessoas em uso de corticosteróide por tempo prolongado (mais de 14 dias), em dosagem superior a 20 mg/dia, ou drogas imunossupressoras precisam aguardar término do tratamento (de 30 a 90 dias a depender da droga) para receber qualquer vacina.

    Pessoas com doença reumatológica imunomediada ou outras doenças em uso de corticosteróide contínuo diário necessitam de avaliação do médico que a acompanha para autorização da vacinação (levar prescrição médica).

  • Quais documentos devo levar para receber a vacina?

    • Documento de identificação com foto e CPF (apresentação exigida em todos os casos); Com exceção dos trabalhadores de saúde e pessoas que recebem as doses nas unidades de saúde (hospitais) onde realizam tratamento. É obrigatória ainda a apresentação de comprovante de residência (original e cópia) atualizado.

    Nos casos abaixo, será necessária também a apresentação de cópia e original (para o recebimento da primeira e segunda dose) das seguintes documentações:

    • Trabalhadores de saúde: Declaração de Vínculo Empregatício emitida pelo Diretor-Geral ou Diretor-Médico, contracheque atualizado ou Carteira de Trabalho;

    • Autônomo: Certidão de Regularidade emitida pelo respectivo conselho de classe e um dos seguintes documentos: conta de energia de empresa em seu nome (ou em nome de sua empresa, mesmo que seja MEI), autodeclaração de efetivo exercício da atividade profissional na área da Saúde, acompanhada de três contratos de prestação de serviço ou três declarações de pacientes, notas fiscais ou contratos de vinculação a planos de saúde privados;

    • Residentes ou estudantes em estágio: Declaração emitida pelo serviço que atua.

    • Pessoas com comorbidades: Necessária a apresentação de quaisquer dos seguintes documentos (original e cópia, que ficará retida), listados abaixo:

    – Prescrição médica para a vacina, contendo a condição que justifica a imunização;

    – Exames específicos que estabelecem o diagnóstico;

    – Relatório médico;

    – Receitas para terapêutica específica de condições descritas;

    – Cadastros em sistemas específicos do Sistema Único de Saúde. 

    OBS: Confira aqui a lista de comorbidades atendidas na atual fase da vacinação.

    • Pessoas com deficiência permanente:

    - Documento que comprove a condição, como o laudo médico que indique a deficiência; cartões de gratuidade no transporte público; documento que indique se tratar de pessoa com deficiência; comprovante de recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC); documento comprobatório de vinculação a Centros de Reabilitação e/ou Unidades Especializadas no atendimento às pessoas com deficiência.

    OBS.: Nos casos de deficiência física aparente ou visível que causem limitações, não será obrigatório a apresentação do documento comprobatório.


    • Profissionais da Atenção Básica: apresentar o contracheque do último mês ou a declaração de vínculo da instituição de ensino.

    • Gestantes e Puérperas: É necessário comprovar o estado gestacional, que pode ser feito com o Cartão de Acompanhamento da Gestante/Pré-natal. Já as puérperas devem apresentar declaração ou certidão de nascimento da criança. Além disso, também devem apresentar documento de identificação com foto e CPF, comprovante de residência (original e cópia), além da prescrição médica.

  • Qual o caminho da vacina até chegar em Maceió?

    As doses são enviadas para cada estado pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. O Governo Estadual faz a distribuição para os municípios proporcionalmente, de acordo com o número de habitantes das cidades. Por fim, a Prefeitura fica responsável pela aplicação da vacina e organização dos pontos de vacinação.

  • Documentação para adolescentes de 12 a 17 anos com comorbidades ou deficiência permanente

    * Documentos obrigatórios para todos:
    - Documento de identificação com foto e CPF;
    - Original e cópia do comprovante de residência (que fica no ponto de vacinação) com endereço que comprove residência   no Município.

    * Documentos (original e cópia) para comprovação de comorbidades (uma das opções abaixo):

    - Prescrição médica para a vacina contendo a condição que justifique a imunização;
    - Exames específicos que estabeleçam o diagnóstico;
    - Relatório médico;
    - Cadastros específicos no Sistema Único de Saúde (SUS);
    - Receitas para terapêutica específica de condições descritas.

    Descrição das comorbidades incluídas como prioritárias para a vacinação contra a COVID-19

    * Documentos (original e cópia) para comprovação de deficiência permanente (uma das opções abaixo):

    - Laudo médico que indique a deficiência;
    - Cartões de gratuidade no transporte público;
    - Documento que indique se tratar de pessoa com deficiência;
    - Comprovante de recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC);
    - Documento comprobatório de vinculação a Centros de Reabilitação e/ou Unidades Especializadas no atendimento às pessoas       com deficiência.

    OBS: Nos casos de deficiência física aparente ou visível que causem limitações, não será obrigatório a apresentação do documento
    comprobatório.

  • Documentação para vacinação infantil

    Para vacinar o público de 6 meses a 11 anos, é necessário que as crianças estejam acompanhadas dos pais. Caso a criança esteja acompanhada de outro responsável é necessário o preenchimento do Termo de Assentimento para Vacinação Infantil + cópia do documento de identificação do pai ou mãe, o qual ficará retido no ato da vacinação.

    Os responsáveis devem apresentar o próprio documento de identificação com foto e documentação da criança, que deve ser RG ou Certidão de Nascimento, Caderneta de Vacinação e CPF ou Cartão SUS.

    Termo de Assentimento para Vacinação Infantil

Pontos de vacinação

Área interna do Maceió Shopping (Mangabeiras). De segunda-feira à sábado, das 9h às 21h - Público: Crianças a partir dos 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

II Centro - Unidade de Referência em Saúde Dr. Diógenes Jucá Bernardes, Praça da Maravilha, Poço - De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30h - Público: Crianças a partir de 6 meses de idade, adolescentes, adultos e idosos. (Disponível a Pfizer Baby).

Unidade Básica de Saúde Osvaldo Brandão Vilela, Ponta da Terra - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Adolescentes a partir de 12 anos de idade, adultos e idosos.

Centro de Atendimento ao Turista (CAT) Praia - Ponta Verde - Diariamente, das 15h às 21h - Público: Adolescentes a partir dos 12 anos, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde Professor Durval Cortez, Prado - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Crianças a partir dos 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde Roland Simon, Vergel do Lago - De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 - Público: Adolescentes a partir dos 12 anos de idade, adultos e idosos.

Unidade de Referência em Saúde Pitanguinha - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Crianças a partir dos 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde Dr. Antônio de Pádua, Jardim Petrópolis - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Adolescentes a partir dos 12 anos de idade, adultos e idosos.

Unidade de Saúde da Família João Sampaio, Conjto. João Sampaio - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Adolescentes a partir dos 12 anos de idade, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde José Guedes de Farias, Santa Amélia - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Crianças a partir dos 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde José Tenório, Serraria - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Crianças a partir de 6 meses de idade, adolescentes, adultos e idosos. (Disponível a Pfizer Baby).

Unidade de Referência em Saúde João Paulo II, Jacintinho - De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 - Público: Adolescentes a partir de 12 anos de idade, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde Aliomar de Almeida Lins, Benedito Bentes - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Crianças a partir dos 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Unidade Básica de Saúde Arthur Ramos, Conjto. Henrique Equelman - De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 - Público: Adolescentes a partir de 12 anos de idade, adultos e idosos.

Área interna do Shopping Pátio Maceió (Cidade Universitária) - Segunda a Sábado, das 15h às 21h / Domingo, das 12h às 18h. Público: Crianças a partir dos 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos. (Disponível Coronavac).

Unidade de Saúde da Família Tereza Barbosa, Eustáquio Gomes - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Crianças a partir de 6 meses de idade, adolescentes, adultos e idosos. (Disponível Pfizer Baby).

Unidade de Referência em Saúde Ib Gatto Falcão, Tabuleiro - De segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 - Público: Crianças a partir de 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Unidade Docente Assistencial (UDA) Professor Gilberto de Macedo, Campus da UFAL - De segunda a sexta-feira, das 8h às 15h30 - Público: Crianças a partir de 5 anos de idade, adolescentes, adultos e idosos.

Unidade de Referência em Saúde Maria da Conceição Fonseca Paranhos, Jacarecica - De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30 - Público: Adolescentes a partir dos 12 anos, adultos e idosos.